1

FESTIVAL DE geléias doces e picantes -Banana com pimenta, morango, abacaxi, chocolate com pimenta

Especial Verão
FESTIVAL DE geléias doces e picantes -Banana com pimenta, morango, abacaxi, chocolate com pimenta

Enviar fotos

Atenção: Imagens retiradas da internet possuem direitos autorais e estarão sujeitas a remoção caso seja comprovada a devida autoria. Dúvidas? Consulte nossos termos de uso.

FESTIVAL DE geléias doces e picantes -Banana com pimenta, morango, abacaxi, chocolate com pimenta

Ingredientes

  • receita básica:

  • um litro de suco de maçã cozida ( ou suco de abacaxi cozido)

  • meio quilo de açúcar

  • duas pimentas.

Ingredientes

  • 1. Para fazer a conserva da pimenta, um detalhe muito importante é que a pessoa use luva para evitar ardência nas mãos. A conserva você pode usar qualquer tipo de pimenta. O processo é o mesmo. Tudo vai depender se a Lindaura quer deixar a pimenta picante ou o líquido picante para usar como molho.
  • 2. O primeiro de tudo é lavar bem cada pimenta. Depois, deixe numa vasilha com água sanitária ou hipoclorito de sódio. É que nem desinfetar verdura pra salada.
  • 3. Pra litro de água, ponha 1ml de água sanitária. Do hipoclorito, a mesma quantidade. Fica 15 minutos em banho, lava de novo pra retirar o excesso da solução desinfetante.
  • 4. Corta o topo da haste, onde fica o engaste do talo. Isso é estético pra pimenta ficar mais uniforme, mais bonitinha no vidro e, então, vem o primeiro segredinho: é um mergulho em água fervente.
  • 5. “Isso aqui vai evitar a fermentação da pimenta. Às vezes você vê pimentas no mercado que estão com a tampa estufada, que estão espumando. Isso é porque a pimenta fermentou. Tecnicamente, a gente está, na verdade, inibindo a ação enzimática da pimenta. Isso a gente faz com legumes para congelamento. É o mesmo processo. Então ela vai ser aquecida. Aqui é questão de três ou cinco minutos. Aí você vai tirar e colocar na água fria imediatamente porque você não quer cozinhar a pimenta. A gente só quer dar esse choque térmico. Esse processo é importante para quê? Ele realça a cor da pimenta”.
  • 6. é importante você já ter preparado tudo o que vai precisar para colocar a pimenta em conserva. Tenha à mão, semente de mostarda, de coentro, cebola, louro, alecrim. Coisas que vão dar gosto e charme no produto.
  • 7. O vidro tem que estar lavado, esterilizado e completamente seco. A Tânea põe meia colherinha de semente de mostarda, meia de coentro, a rodela de cebola, o raminho de alecrim e, tendo como ponto de partida, a lateral do vidro, vai fazendo a montagem, preenchendo o vazio da beirada pro centro.
  • 8. “Isso é um trabalho manual. Isso não tem máquina que faça. Você vai virando o vidro e vai acomodando as pimentas”.
  • 9. Vai forçando, até ficar justinho. Ela acha um lugar pra encaixar a folhinha de louro e aperta que nem sardinha em lata. “Já deu. Está vendo? Aqui encheu o vidro.
  • 10. “Com o vinagre ou com a cachaça, o ardor vai ficar na pimenta. No caso de qualquer óleo que você use, de qualquer gordura, o sabor vai para o óleo”.
  • 11. E é assim, super quente, que o líquido é despejado no vidro e pra curtir, o tempo varia.
  • 12. “No vinagre, a pimenta pode ser usada quase que imediatamente. Agora, na cachaça é preciso esperar entre 15 dias e um mês para poder usar para poder diluir o sabor da cachaça, se não fica um gosto de álcool muito forte. No óleo, quanto mais velha a pimenta, mais o óleo fica picante”.
  • 13. Dois detalhes imprescindíveis pra conservação: a tampa tem que ser nova porque a borrachinha que se encaixa na boca precisa estar intacta. Virando o vidro, a borrachinha já começa a amolecer e veda a entrada de ar ajudando a formar o vácuo.
  • 14. O outro detalhe é a fervura, a pasteurização. A dica é colocar um paninho no fundo do tacho pra servir de calço, evitar que o vidro bata no fundo e se quebre. São 20 minutos de fervura. É pra matar qualquer microorganismo que possa contaminar, azedar, fermentar o produto.
  • 15. Assim que retirar do fogo, não se esqueça de colocar uma etiqueta com a data da fabricação da conserva.
  • 16. “A validade é de dois anos para o óleo. Vinagre e cachaça, um ano”.
  • 17. geléia picante:
  • 18. A receita começa com uma coisa que não tem nada a ver com pimenta: é com maçã.
  • 19. Pica com a faca a maçã.
  • 20. Nos dois casos, porém, se preserva aquilo que normalmente jogamos fora quando descascamos a maçã:
  • 21. “Que se deixe as sementes da maça e o cabo, porque o que nós queremos extrair da maçã é a substância que dá aquela consistência de geléia. No mercado, ela tem o nome bem conhecido que é a pectina. A maior fonte de pectina está nos caroços e naquele cabinho. Um detalhe importante é a proporção de água e maçã. Você sempre coloca na mesma proporção. Para cada quilo de maçã, você coloca um litro de água”.
  • 22. A maçã tem que cozinhar mais de hora. Até o ponto em que daria pra se fazer um purê, mas Tânea tem um teste infalível: pega uma colher do fervido, espera esfriar e põe em cima uma colher de álcool 92%.
  • 23. “Virou uma gelatina. Então, esse aqui é um suco que, com certeza, vai virar geléia”.Quando dá esse ponto, o cozido de maçã já pode coado com coador de pano mesmo, o que importa é o suco.
  • 24. Separe um copo do litro de suco e ponha no liquidificador para bater as pimentas.
  • 25. A questão é o que vai determinar o ardor da geléia. Como o suco de maça é a base, é o que vai virar a gelatina, você pode colocar o ingrediente que você quiser. Inclusive a pimenta rosa.A pimenta batida, mais o suco e o açúcar vão ao fogo por cerca de 40 minutos. Sempre mexendo a mistura. Tem um ponto, também. O jeito mais fácil é usar um termômetro pra doce.
  • 26. A temperatura certa é ficar entre 100 ºC e 101ºC.
  • 27. Atenção para o toque final, a geléia requer ainda uma substância ácida, que pode ser vinagre ou limão (80ml). Mexe uma última vez. Quando levanta fervura de novo checa-se o ponto, fazendo o teste do pratinho, que primeiro foi ao freezer, o congelador. Então, na superfície gelada do prato, derrama-se um pouco da geléia.
  • 28. “Quando você vê que ela enruga é porque ela vai virar geléia”.
  • 29. Com o vidro você nunca pode encher demais, enche apenas até o primeiro pescoçinho. Porque depois a gente vai precisar deste espaço para virar o vidro e formar o vácuo”.
  • 30. Com tampa nova, como a fervura já eliminou bactérias - contaminantes que podem causar doenças - não há necessidade de pasteurizar.
  • 31. O truque para amolecer aquela borrachinha e vedar completamente o vidro.
  • 32. “Vire o vidro e depois de cinco minutos desvire ele, não deixe passar porque se não ela pode endurecer e virar geléia com o vidro de cabeça para baixo”.
  • 33. Mas como você costuma comer a geléia, normalmente é como doce, não? No lanchinho da tarde, em cima da torrada, do pão, mas a geléia de pimenta tem uma vocação mais ampla e pode chegar as refeições principais.
  • 34. No preparo de pratos saudáveis, ela faz a diferença.

Ingredientes (4)

Ingredientes


Preparo

Ingredientes

  • 1. Para fazer a conserva da pimenta, um detalhe muito importante é que a pessoa use luva para evitar ardência nas mãos. A conserva você pode usar qualquer tipo de pimenta. O processo é o mesmo. Tudo vai depender se a Lindaura quer deixar a pimenta picante ou o líquido picante para usar como molho.
  • 2. O primeiro de tudo é lavar bem cada pimenta. Depois, deixe numa vasilha com água sanitária ou hipoclorito de sódio. É que nem desinfetar verdura pra salada.
  • 3. Pra litro de água, ponha 1ml de água sanitária. Do hipoclorito, a mesma quantidade. Fica 15 minutos em banho, lava de novo pra retirar o excesso da solução desinfetante.
  • 4. Corta o topo da haste, onde fica o engaste do talo. Isso é estético pra pimenta ficar mais uniforme, mais bonitinha no vidro e, então, vem o primeiro segredinho: é um mergulho em água fervente.
  • 5. “Isso aqui vai evitar a fermentação da pimenta. Às vezes você vê pimentas no mercado que estão com a tampa estufada, que estão espumando. Isso é porque a pimenta fermentou. Tecnicamente, a gente está, na verdade, inibindo a ação enzimática da pimenta. Isso a gente faz com legumes para congelamento. É o mesmo processo. Então ela vai ser aquecida. Aqui é questão de três ou cinco minutos. Aí você vai tirar e colocar na água fria imediatamente porque você não quer cozinhar a pimenta. A gente só quer dar esse choque térmico. Esse processo é importante para quê? Ele realça a cor da pimenta”.
  • 6. é importante você já ter preparado tudo o que vai precisar para colocar a pimenta em conserva. Tenha à mão, semente de mostarda, de coentro, cebola, louro, alecrim. Coisas que vão dar gosto e charme no produto.
  • 7. O vidro tem que estar lavado, esterilizado e completamente seco. A Tânea põe meia colherinha de semente de mostarda, meia de coentro, a rodela de cebola, o raminho de alecrim e, tendo como ponto de partida, a lateral do vidro, vai fazendo a montagem, preenchendo o vazio da beirada pro centro.
  • 8. “Isso é um trabalho manual. Isso não tem máquina que faça. Você vai virando o vidro e vai acomodando as pimentas”.
  • 9. Vai forçando, até ficar justinho. Ela acha um lugar pra encaixar a folhinha de louro e aperta que nem sardinha em lata. “Já deu. Está vendo? Aqui encheu o vidro.
  • 10. “Com o vinagre ou com a cachaça, o ardor vai ficar na pimenta. No caso de qualquer óleo que você use, de qualquer gordura, o sabor vai para o óleo”.
  • 11. E é assim, super quente, que o líquido é despejado no vidro e pra curtir, o tempo varia.
  • 12. “No vinagre, a pimenta pode ser usada quase que imediatamente. Agora, na cachaça é preciso esperar entre 15 dias e um mês para poder usar para poder diluir o sabor da cachaça, se não fica um gosto de álcool muito forte. No óleo, quanto mais velha a pimenta, mais o óleo fica picante”.
  • 13. Dois detalhes imprescindíveis pra conservação: a tampa tem que ser nova porque a borrachinha que se encaixa na boca precisa estar intacta. Virando o vidro, a borrachinha já começa a amolecer e veda a entrada de ar ajudando a formar o vácuo.
  • 14. O outro detalhe é a fervura, a pasteurização. A dica é colocar um paninho no fundo do tacho pra servir de calço, evitar que o vidro bata no fundo e se quebre. São 20 minutos de fervura. É pra matar qualquer microorganismo que possa contaminar, azedar, fermentar o produto.
  • 15. Assim que retirar do fogo, não se esqueça de colocar uma etiqueta com a data da fabricação da conserva.
  • 16. “A validade é de dois anos para o óleo. Vinagre e cachaça, um ano”.
  • 17. geléia picante:
  • 18. A receita começa com uma coisa que não tem nada a ver com pimenta: é com maçã.
  • 19. Pica com a faca a maçã.
  • 20. Nos dois casos, porém, se preserva aquilo que normalmente jogamos fora quando descascamos a maçã:
  • 21. “Que se deixe as sementes da maça e o cabo, porque o que nós queremos extrair da maçã é a substância que dá aquela consistência de geléia. No mercado, ela tem o nome bem conhecido que é a pectina. A maior fonte de pectina está nos caroços e naquele cabinho. Um detalhe importante é a proporção de água e maçã. Você sempre coloca na mesma proporção. Para cada quilo de maçã, você coloca um litro de água”.
  • 22. A maçã tem que cozinhar mais de hora. Até o ponto em que daria pra se fazer um purê, mas Tânea tem um teste infalível: pega uma colher do fervido, espera esfriar e põe em cima uma colher de álcool 92%.
  • 23. “Virou uma gelatina. Então, esse aqui é um suco que, com certeza, vai virar geléia”.Quando dá esse ponto, o cozido de maçã já pode coado com coador de pano mesmo, o que importa é o suco.
  • 24. Separe um copo do litro de suco e ponha no liquidificador para bater as pimentas.
  • 25. A questão é o que vai determinar o ardor da geléia. Como o suco de maça é a base, é o que vai virar a gelatina, você pode colocar o ingrediente que você quiser. Inclusive a pimenta rosa.A pimenta batida, mais o suco e o açúcar vão ao fogo por cerca de 40 minutos. Sempre mexendo a mistura. Tem um ponto, também. O jeito mais fácil é usar um termômetro pra doce.
  • 26. A temperatura certa é ficar entre 100 ºC e 101ºC.
  • 27. Atenção para o toque final, a geléia requer ainda uma substância ácida, que pode ser vinagre ou limão (80ml). Mexe uma última vez. Quando levanta fervura de novo checa-se o ponto, fazendo o teste do pratinho, que primeiro foi ao freezer, o congelador. Então, na superfície gelada do prato, derrama-se um pouco da geléia.
  • 28. “Quando você vê que ela enruga é porque ela vai virar geléia”.
  • 29. Com o vidro você nunca pode encher demais, enche apenas até o primeiro pescoçinho. Porque depois a gente vai precisar deste espaço para virar o vidro e formar o vácuo”.
  • 30. Com tampa nova, como a fervura já eliminou bactérias - contaminantes que podem causar doenças - não há necessidade de pasteurizar.
  • 31. O truque para amolecer aquela borrachinha e vedar completamente o vidro.
  • 32. “Vire o vidro e depois de cinco minutos desvire ele, não deixe passar porque se não ela pode endurecer e virar geléia com o vidro de cabeça para baixo”.
  • 33. Mas como você costuma comer a geléia, normalmente é como doce, não? No lanchinho da tarde, em cima da torrada, do pão, mas a geléia de pimenta tem uma vocação mais ampla e pode chegar as refeições principais.
  • 34. No preparo de pratos saudáveis, ela faz a diferença.

Tempo de preparo:

Comentários (2)

eu amo vossas receitas super praticas e muito saborosas, que voces continuem firmes nos passando sempre essas delicias. bjsssss

adorei a receita, de geleias com pimenta.

Avalie:

Comente:

Quanto tempo você levou para preparar esta receita?

:

Você achou: