Biscoitos de queijo de quinua

Enviar fotos

Atenção: Imagens retiradas da internet possuem direitos autorais e estarão sujeitas a remoção caso seja comprovada a devida autoria. Dúvidas? Consulte nossos termos de uso.

Ingredientes (8)


Preparo

  1. 1.
    Misture todos os ingredientes até que se forme uma massa homogênea. Mas não trabalhe a massa, apenas misture. Com auxílio de uma colher de chá, faça pequenas bolinhas. Depois, coloque-as em uma assadeira untada com manteiga e deixe descansar por 15 minutos. Com o dedo indicador, dê uma leve “afundada” no centro de cada biscoito. Pincele com gemas e asse os biscoitos em forno préaquecido a 180 graus, até dourar
  2. 2.
    Olhando é difícil imaginar que o grãozinho redondo, do tamanho de um gergelim, foi eleito pela Academia de Ciências dos EUA e pela Organização das Nações Unidas (ONU) o alimento vegetal mais completo e perfeito do planeta. Aliás, de fora do planeta também: a NASA, agência espacial americana, escolheu a quinua como uma das bases da alimentação de seus astronautas em vôos de longa duração, por seu extraordinário valor nutritivo.
O que costuma acontecer é um legume, verdura, cereal ou fruta apresentar determinado aminoácido essencial em quantidade significativa e ter carência dos demais”, explica o nutrólogo Edson Credidio, diretor da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) e membro da International Colleges for the Advancement of Nutrition, dos EUA. “Mas a quinua reúne todos, e isso é uma singularidade.” Outro grande diferencial do grão boliviano é a presença dos aminoácidos metionina e lisina, típicos de alimentos de origem animal como carne e ovos. “Esses dois aminoácidos estão relacionados ao desenvolvimento da inteligência, à rapidez de reflexos e a funções como a memória e a aprendizagem”, observa a nutricionista Gabriela Guerreiro, de São Paulo. Trata-se de uma grande vantagem para os vegetarianos, mais precisamente os vegans, que não consomem nenhum alimento de origem animal. Ainda assim, atenção: a quinua não pode ser considerada como substituta desses alimentos porque não contém a vitamina B12, como é o caso do leite, do ovo e do queijo, além da própria carne. A deficiência dessa vitamina pode provocar danos severos e muitas vezes irreversíveis para o sistema nervoso ao longo do tempo. “A quinua é um excelente complemento alimentar, mas não substitui a carne e seus derivados”, reforça o nutrólogo Edson Credidio. Portanto, se você é vegan, leve isso em conta ao elaborar a sua dieta. A quinua também é uma boa fonte de triptofano, aminoácido ligado à produção de serotonina no cérebro, responsável pela modulação do humor, pela disposição e bem-estar. “Por isso, é provável que o consumo regular ajude a espantar a fadiga e a depressão”, diz Gabriela. Não contém glúten A quinua é livre de glúten, lembra Credidio. Isso significa que os celíacos — pessoas com intolerância às proteínas presentes no glúten — finalmente podem saborear pães, tortas e bolos feitos com farinha de... quinua! “O sabor do pão feito de quinua não é muito diferente daquele preparado com trigo, só a consistência é que muda um pouco”, diz a nutricionista Danielli Botture. É questão de habituar-se. E, para quem pensa que o alimento é muito calórico, uma boa notícia: ele contém quase a mesma quantidade de calorias do arroz. Cada 100g de quinua crua têm 374 calorias, contra 350 calorias do arroz integral cru. Aliás, por ser rica em fibras (mais até que o arroz integral), o consumo de quinua ajuda a aumentar a sensação de saciedade durante as refeições, melhora o funcionamento intestinal e favorece no controle dos níveis de colesterol, glicemia e triglicérides no sangue. Ou seja, pode ser um grande aliado para quem quer emagrecer com saúde.

Vídeo recomendado

Comentários (2)

HAROLDO TEODORO

UMA DAS COMIDAS MAIS SAUDÁVEIS QUE EXISTE NO MUNDO.

gracia teodoro

Plantada há mais de cinco mil anos nos altiplanos da Cordilheira dos Andes, a quinua era chamada pelos antigos incas de chisiya mama, que em quíchua significa “mãe de todos os homens”. O grão, que chegou ao Brasil em 2004, é importado diretamente do deserto Uyuni, nos Andes bolivianos. O local fica a 3.800 metros acima do nível do mar e no inverno a temperatura pode atingir 30 graus negativos. “A quinua plantada em outros lugares não tem as características nutricionais daquela cultivada em seu local de origem, onde o solo, o clima, os ventos, a salinidade do ar e a altitude são muito peculiares”, observa a nutricionista Danielli Botture, da RG Nutri, de São Paulo. Mas o que a minúscula quinua tem de tão diferente, afinal? Para começar, além de ser ótima fonte de carboidrato de baixo índice glicêmico (aquele que demora mais para ser digerido), vitaminas, minerais e gordura saudável, ela contém todos os aminoácidos essenciais que nosso corpo não fabrica e que são precursores das proteínas: histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, treonina, triptofano, valina e arginina. E essas proteínas, formadas pelos aminoácidos, são indispensáveis para o melhor rendimento e elasticidade das fibras musculares, recuperação de tecidos e células, manutenção dos órgãos, da pele e do sistema imunológico, bem como para a produção de hormônios e enzimas.

Avalie:

Comente:

Quanto tempo você levou para preparar esta receita?

:

Você achou:

Biscoitos salgados Lanches Queijo Receitas salgadas Quinoa Receitas com biscoito Parmesão Receitas com refrigerante