Chá tibetano

Chá tibetano

Enviar fotos

Atenção: Imagens retiradas da internet possuem direitos autorais e estarão sujeitas a remoção caso seja comprovada a devida autoria. Dúvidas? Consulte nossos termos de uso.

Ingredientes (3)


Preparo

  • 1. Para preparar o chá que será realmente bebido, os tibetanos fervem água limpa em uma chaleira e adicionam um pouco do “chaku” à essa água fervente. Ainda com a água muito quente, adicionam leite de iaque, sal e manteig de leite de iaque. A seguir, colocam a bebida em algum recipiente para que possa ser batida. Em tempos mais modernos é comum usar-se um liquidificador, mas tradicionalmente a bebida é colocada em “batedores manuais de manteiga” ou churn (veja a foto abaixo).
  • 2. O chá precisa ser muito bem batido, os ingredientes tem se misturar completamente e o chá ficar espumante. O chá é servido muito quente.
O sabor dessa bebida é rústico e estranho ao paladar não-oriental. Muitas vezes adiciona-se especiarias ao chá - gengibre, canela, cravo - e serve-se o chá acompanhado de pão com manteiga. A bebida é muito usada devido às baixas temperaturas no Tibet, o leite e a manteiga auxiliam a manter o corpo aquecido e alimentado. Os tibetanos não tiveram permissão dos chineses para produzir chá em “tijolos” até 2002, quando finalmente foram autorizados a abrir sua própria fábrica de tijolos de chá para resolver um problema sério de saúde pública. A população do Tibet estava apresentando sinais de fluorite, uma doença causada por acúmulo de flúor nos ossos, que debilita e danifica a ossatura. Pesquisadores e médicos analisaram a água, o solo, o leite do iaque e não encontravam a fonte do excesso de flúor que estava sendo ingerido pelos tibetanos, até que decidiram analisar o chá. O processo de fervura do chá em tijolos para fazer o “chaku” faz com que o flúor contido no chá se precipite e concentre em quantidades acima do que seria saudável consumir. A partir dessa descoberta, a China autorizou o Tibet a fabricar os tijolos de chá para seu próprio consumo, preparados especialmente para serem fervidos longamente, como é a tradição cultural local. ADOREI.

Tempo de preparo:

Tags:

Comentários (3)

QUE RECEITA INTERESSANTE. GOSTO DOS SABORES FORTES.

DELICIOSO E EXÓTICO ESSE CHÁ.

O sabor dessa bebida é rústico e estranho ao paladar não-oriental. Muitas vezes adiciona-se especiarias ao chá - gengibre, canela, cravo - e serve-se o chá acompanhado de pão com manteiga. A bebida é muito usada devido às baixas temperaturas no Tibet, o leite e a manteiga auxiliam a manter o corpo aquecido e alimentado. Os tibetanos não tiveram permissão dos chineses para produzir chá em “tijolos” até 2002, quando finalmente foram autorizados a abrir sua própria fábrica de tijolos de chá para resolver um problema sério de saúde pública. A população do Tibet estava apresentando sinais de fluorite, uma doença causada por acúmulo de flúor nos ossos, que debilita e danifica a ossatura. Pesquisadores e médicos analisaram a água, o solo, o leite do iaque e não encontravam a fonte do excesso de flúor que estava sendo ingerido pelos tibetanos, até que decidiram analisar o chá. O processo de fervura do chá em tijolos para fazer o “chaku” faz com que o flúor contido no chá se precipite e concentre em quantidades acima do que seria saudável consumir. A partir dessa descoberta, a China autorizou o Tibet a fabricar os tijolos de chá para seu próprio consumo, preparados especialmente para serem fervidos longamente, como é a tradição cultural local.

Avalie:

Comente:

Quanto tempo você levou para preparar esta receita?

:

Você achou: